Carregando... Aguarde...

Eventos

BIBI UMA VIDA EM MUSICAL:

BIBI_GRANDE_2.png

 

Descrição:
Um tributo inédito à maior estrela do teatro nacional que está em cena há 76 anos. 
“Não consigo lembrar de mim fora de um teatro”. É assim que Bibi Ferreira, 95 anos, 76 como atriz, cantora, diretora e produtora, se descreve. 
A trajetória pessoal e profissional dessa estrela brasileira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais e do teatro engajado em que ela atuou. 
E assim é BIBI, uma vida em musical, um espetáculo inédito, escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, sob direção geral de Tadeu Aguiar, que tem estreia nacional em 5 de janeiro de 2018, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro.
Apresentado pelo Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, através da lei Rouanet, o musical é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas [espetáculo "Excepcionalmente Normal" e diversos shows de Thereza Tinoco e Áurea Martins]. 
Em BIBI, uma vida em musical, a história familiar, profissional e amorosa da artista se enredam. A formação em música, dança e línguas estrangeiras foi estimulada pela mãe Aida Izquierdo, bailarina espanhola. A estreia profissional no teatro, aos 19 anos, foi pela mão do pai, o ator Procópio Ferreira, em papel escrito por ele para a filha. Assim, o musical percorre todas as fases da vida de Bibi, da escolha do seu nome, sua preparação para os palcos, os espetáculos musicais como os inesquecíveis “Gota d’Água”, de Paulo Pontes e Chico Buarque, “My Fair Lady”, “Alô Dolly” e “Piaf, a Vida de Uma Estrela da Canção”,  seus casamentos, o nascimento da filha única, Tina Ferreira,  as viagens para Portugal e Inglaterra a trabalho, a homenagem da escola de samba Viradouro até sua chegada a um teatro da Broadway, aos 90 anos. 

Um tributo inédito à maior estrela do teatro nacional que está em cena há 76 anos. “Não consigo lembrar de mim fora de um teatro”. É assim que Bibi Ferreira, 95 anos, 76 como atriz, cantora, diretora e produtora, se descreve. A trajetória pessoal e profissional dessa estrela brasileira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais e do teatro engajado em que ela atuou. E assim é BIBI, uma vida em musical, um espetáculo inédito, escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, sob direção geral de Tadeu Aguiar, que tem estreia nacional em 5 de janeiro de 2018, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro.Apresentado pelo Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, através da lei Rouanet, o musical é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas [espetáculo "Excepcionalmente Normal" e diversos shows de Thereza Tinoco e Áurea Martins]. Em BIBI, uma vida em musical, a história familiar, profissional e amorosa da artista se enredam. A formação em música, dança e línguas estrangeiras foi estimulada pela mãe Aida Izquierdo, bailarina espanhola. A estreia profissional no teatro, aos 19 anos, foi pela mão do pai, o ator Procópio Ferreira, em papel escrito por ele para a filha. Assim, o musical percorre todas as fases da vida de Bibi, da escolha do seu nome, sua preparação para os palcos, os espetáculos musicais como os inesquecíveis “Gota d’Água”, de Paulo Pontes e Chico Buarque, “My Fair Lady”, “Alô Dolly” e “Piaf, a Vida de Uma Estrela da Canção”,  seus casamentos, o nascimento da filha única, Tina Ferreira,  as viagens para Portugal e Inglaterra a trabalho, a homenagem da escola de samba Viradouro até sua chegada a um teatro da Broadway, aos 90 anos. 

Teatro Oi Casagrande

EndereçoAv. Afrânio de Melo Franco, 290 - a - Leblon, Rio de Janeiro - RJ, 22430-060

Ingressos: www.tudus.com.br

Em Breve

AGOSTO - A PEÇA: 

agoto_18__GRADE_2.png

De Tracy Letts, direção de André Paes Leme e tradução Guilherme Siman. Emocionante história sobre conflitos familiares que arrebatou o público e a crítica. Com Guida Vianna e Leticia Isnard encabeçando elenco de 11 atores.

Sinopse:

Uma contundente e emocionante história sobre conflitos familiares. Uma peça sobre o inconfessável, sobre o que fica entalado na garganta e sufoca. A história de uma família desconectada, desfeita, cujos membros insistiram na união o quanto puderam, da forma que puderam, mas que chega finalmente ao limite da desistência.

Texto: Tracy Letts

Tradução: Guilherme Siman

Direção e adaptação: André Paes Leme

Direção de produção: Andrea Alves e Maria Siman

Idealização e coordenação: Maria Siman

Diretor assistente: Anderson Aragon

Elenco: Guida Viana, Letícia Isnard, Alexandre Dantas, Claudia Ventura, Cláudio Mendes, Eliane Costa, Guilherme Siman, Isaac Bernat / Paulo Giardini , Julia Schaeffer, Lorena Comparato e Marianna Mac Niven.

Iluminação: Renato Machado

Cenografia: Carlos Alberto Nunes

Figurinos: Patrícia Miniz,

Música: Ricco Vianna,

Programação visual: Mais Programação Visual

Realização: Sarau Agência de Cultura Brasileira e Primeira Página Produções Culturais.


HEBE O MUSICAL:

Reestréia: 05/01/2018 - Teatro Procópio Ferreira em São Paulo.

HEBE_GGGGGGGG.png

Rainha da televisão brasileira, estrela multifacetada é homenageada em grandioso espetáculo de teatro, música e dança 5 anos após sua morte.

Da infância humilde em Taubaté, no interior de São Paulo, ao posto de rainha da televisão brasileira, Hebe Camargo ganha um musical, baseado na biografa

escrita por Arthur Xexéo e com direção de Miguel Falabella, que conta sua escalada profissional e os amores que passaram por sua vida. Embalado pelas

canções que marcaram sua carreira de cantora, o espetáculo atravessa oito décadas nas quais, muitas vezes, os caminhos de Hebe e da TV no Brasil se confundem.

Com 21 atores em cena, orquestra composta por 09 músicos e mais de 30 técnicos envolvidos, a própria Hebe recebe o público que vai ao Teatro Procópio Ferreira

e o convida a conhecer a sua história.

A proposta é que o público acompanhe a grade de uma programação de TV típica dos anos 60. Nela, a garota-propaganda (Giovana Zotti) se atrapalha com os comerciais 

ao vivo e Leonor (Brenda Nadler), uma fã de Hebe Camargo, responde sobre a vida de seu ídolo ao peculiar apresentador de um programa de perguntas e respostas,

Belo Garrido (Daniel Caldini). É através do conhecimento desta fã que a plateia acompanha o caminho da artista, que será interpretada por Carol Costa, na juventude

e Débora Reis, na vida adulta.

Ingressos à venda: bit.ly/ingressoshebe2018.

Baile do Abrava:

333333333333333tiago.jpg

O "Baile do Abrava" é um projeto da Abrava Produções, com Apoio Cultural da Loja dos Grandes Eventos.

É uma festa dançante, onde música e dança se fundem para entreter e divertir o público. O projeto resgata a dança, atrativo principal nas festas dos anos 70’, que com o passar dos anos foi sendo cada vez mais desvalorizada pelos frequentadores das noites brasileiras. O evento incentivará jovens e adultos a voltarem a sentir prazer em dançar vários ritmos e estilos de música. Para isto, o Baile do Abrava, contará em todas as suas edições, com show do Tiago Abravanel e sua banda, podendo eventualmente ter convidados para abrilhantar o evento. Contará também com um grupo de dançarinos que estimularão os frequentadores a bailar na pista.

Informações: www.bailedoabrava.com.br

 

 

 

 

 

 

contato@jamirulus.com

 

 

 

 

 

Qualquer alteração no conteudo desse site, sem a prévia autorização serão passíveis as penas previstas em Lei.